Haddad diz que participação no "Programa do Ratinho" foi "espontânea e não planejada"

Aiuri Rebello
Do UOL, em São Paulo

O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou durante almoço com jornalistas na tarde desta sexta-feira (1), que sua participação no "Programa do Ratinho", do SBT, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na noite da última quinta-feira (31) foi "espontânea e não estava planejada".

De acordo com o ex-ministro da Educação, quando chegou à emissora junto com Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo do Campo e pré-candidato à reeleição pelo PT, acompanhando Lula nos estúdios, o apresentador do programa se mostrou animado com sua presença.

Ratinho questionou Haddad, para saber se poderia fazer "uma ou duas perguntas" a ele.

Fernando Haddad critica gestão Kassab e elogia governo federal

"Respondemos que sim, naturalmente. Sentei na plateia com um microfone e ia responder as perguntas dali mesmo", disse Haddad. "Mas a produção do programa e o apresentador pediram [para que ele sentasse no sofá que estava no palco, ao lado de Ratinho e Lula], pois seria melhor por questões de enquadramento da imagem na TV e coisas do tipo."

O pré-candidato petista acrescentou ainda que foi "muito divertido" participar do programa apresentado por Ratinho.

A participação de Lula e Haddad no "Programa do Ratinho" fez com que adversários dos petistas se manifestassem na imprensa e nas redes socias, protestando contra o que qualificaram de propaganda eleitoral antecipada.

MAIS APARIÇÕES COM LULA

Quando questionado sobre alguma nova agenda conjunta com o ex-presidente Lula, Haddad disse que não havia nada programado, mas que participará "de bom grado" caso seja convidado pelo ex-presidente a participar de algum evento.

Lula e Haddad devem voltar a aparecer juntos na manhã do sábado (2) em encontro municipal do PT, que será realizado no ExpoCenterNorte.

Durante o evento será feito o anúncio oficial da candidatura do ex-ministro da Educação à Prefeitura de São Paulo. O PT promete um evento para 2.000 pessoas com uma superprodução.

A homologação da chapa encabeçada pelo PT para disputar a eleição de outubro acontecerá em 30 de junho, data em que a sigla fará sua convenção oficial.

Impostos regressivos

Haddad propôs a regressão de impostos como o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) e o ISS (Imposto sobre Serviços) para empresas que se instalarem longe de pontos de concentração de tráfego como medida de aumentar mobilidade urbana em São Paulo.

O projeto prevê o rezoneamento de toda a cidade para a estabelecer as diferenças na cobrança dos tributos. Conforme as empresas se afastam das áreas de grande concentração de atividade, menor seria o imposto a ser pago.

"A ideia é levar trabalho para onde as pessoas moram e com isso melhorar também a mobilidade urbana na cidade", disse Haddad. "Queremos que regiões e bairros que hoje são dormitórios se tornem pólos geradores de emprego, além de trazer desenvolvimento para regiões de pouca atividade econômica", afirmou.

Segundo Haddad, o estímulo valeria tanto para empresas novas quanto as já estabelcidas na cidade.

 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos