Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://eleicoes.uol.com.br/2016/album/2016/10/30/veja-a-trajetoria-de-alexandre-kalil-prefeito-eleito-de-belo-horizonte.htm
  • totalImagens: 14
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20161030193744
    • Alexandre Kalil [21022];
    • Belo Horizonte [5100]; MG [5097];
    • Elei?ões 2016 [76474]; Pol?tica [28132];
Fotos

Alexandre Kalil (PHS) foi eleito prefeito de Belo Horizonte. Ex-presidente do Atlético-MG, o agora político comandará a capital mineira pelos próximos quatro anos após vencer João Leite (PSDB). Confira a trajetória de Kalil Mariela Guimarães/O Tempo/Estadão Conteúdo Mais

Neto de imigrantes sírios, Alexandre Kalil nasceu em 25 de março de 1959 em Belo Horizonte e tem 57 anos. Na foto de infância, ele beija a irmã Gisele. Filiado ao PHS, é pai de três filhos de seu primeiro casamento e empresário do setor de constrção civil. Estudou engenharia civil, mas não concluiu o curso. Tornou-se conhecido como diretor e presidente do Atlético-MG Facebook Mais

Ele é filho de Elias Kalil (à dir.), que presidiu o Atlético-MG de 1980 a 1985. Com o pai na presidência, Alexandre exerceu seu primeiro cargo cargo no clube: foi diretor de vôlei. Depois, nos anos 2000, tornou-se presidente do Conselho Deliberativo do clube, diretor de futebol e presidente do Atlético. Seu pai morreu de câncer de pulmão em 1993 Facebook Mais

Alexandre Kalil (à esq.) tem fama de dirigente passional e competente no Atlético. Acumulou atritos ao longo de sua trajetória no futebol, mas também títulos. Foi um dos principais responsáveis pela contratá-lo de figuras como o técnico Vanderlei Luxemburgo (à dir.) e o jogador Ronaldinho Gaúcho Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG Mais

Ele ficou na presidência do Atlético-MG de 2008 a 2014. Nesse período, o time foi vice-campeão brasileiro em 2012 e conquistou dois títulos inéditos: a Copa Libertadores da América de 2013, maior título da história do clube; e a Copa do Brasil de 2014, vencendo o rival Cruzeiro na final Bruno Cantini/Site do Atlético-MG Mais

Com Kalil na presidência, o Atlético-MG comemorou o título da Libertadores de 2013 tendo Cuca como técnico e um elenco formado por jogadores como Victor, Réver, Richarlyson, Josué, Ronaldinho Gaúcho, Diego Tardelli, Jô, Luan, Gilberto Silva e Alecsandro Marcus Desimoni/UOL Mais

Em 2014, último ano de sua gestão no Atlético-MG, Kalil tentou se lançar candidato a senador, inicialmente, e depois a deputado federal. As tentativas foram freadas pelo PSB, que teria tomado as decisões sob influência do senador Aécio Neves (PSDB-MG), ex-governador do Minas e torcedor do Cruzeiro Alex de Jesus/O Tempo/Estad?o Conte?do Mais

Fora da presidência do Atlético-MG, Kalil continuou influente no futebol. Ele capitaneou a criá-lo da Liga Sul-Minas-Rio, posteriormente batizada de Primeira Liga, competi-lo criada para fazer frente ao domínio da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Chegou a exercer o cargo de diretor da liga, mas deixou o cargo, no fim de 2015, antes da primeira edição do torneio, dizendo-se vítima de um complô de outros dirigentes CBF Mais

Preterido pelo grupo político de Aécio Neves, Kalil filiou-se ao PHS e lançou-se candidato à Prefeitura de Belo Horizonte, com o deputado estadual Paulo Lamac (Rede) como vice. O PV completou a coligação. A chapa contou com a simpatia do governador do Estado, Fernando Pimentel (PT), mas Kalil evitou ligar sua imagem à do PT e procurou se apresentar como uma terceira via, ou seja, uma alternativa aos petistas e aos tucanos Facebook Mais

Na campanha, Kalil repetiu o mote do prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentando-se como "gestor" e "não político". No segundo turno, cometeu uma gafe ao dizer "roubo, mas não peço propina" em debate com o candidato João Leite (PSDB), seu adversário. Depois, desculpou-se e afirmou que queria ter dito que deve dinheiro como empresário, mas que não rouba nem cobra propina Daniel Teobaldo/Estad?o Conte?do Mais

A vitória de Kalil representa uma derrota para o senador Aécio Neves (PSDB) e seu grupo político. O prefeito eleito de Belo Horizonte terminou o primeiro turno em segundo lugar, com 315 mil votos, o equivalente a 27% dos votos válidos. No segundo turno, o candidato do PHS conseguiu superar o deputado estadual João Leite (PSDB), ex-goleiro do Atlético-MG, que tinha obtido 33% dos votos no primeiro turno. Na imagem, Kalil sorri ao conceder entrevista após ser confirmado no segundo turno Douglas Magno / O Tempo / Ag. O Globo Mais

No domingo (30), Kalil votou na Escola Estadual Milton Campos Alex de Jesus/ O Tempo/ Estad?o Conte?do Mais

No saguão de seu prédio, Alexandre Kalil (PHS) faz sinal de vitória após a apuração do segundo turno de Belo Horizonte. O ex-presidente do Atlético-MG venceu o tucano João Leite (PSDB) por pequena margem Ualen Valério/O Tempo/Estad?o Conte?do Mais

O prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), comemora a vitória ao chegar em seu comitê, na região da Savassi. "Acabou coxinha. Acabou mortadela. Agora é kibe", provocou Kalil, de origem síria, em seu primeiro pronunciamento após a vitória Lucas Prates/ Hoje em Dia/ Estadão Conteúdo Mais

Conheça Alexandre Kalil (PHS), prefeito eleito de Belo Horizonte

UOL Cursos Online

Todos os cursos