Lacerda critica PT, não descarta se lançar ao governo de Minas em 2014 e dá nota 8 à sua gestão

Do UOL, em São Paulo

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), candidato à reeleição, criticou o PT pelo rompimento da aliança com o seu partido e o PSDB, não descartou disputar o governo de Minas Gerais em 2014 e deu nota de "7,5 para oito" à sua gestão.

As afirmações foram feitas durante sabatina Folha/UOL realizada nesta terça-feira (28).

Lacerda rebateu a afirmativa de seu adversário Patrus Ananias (PT), que ontem disse que o prefeito foi o responsável pelo rompimento da aliança PT-PSB-PSDB.

  • 3925
  • true
  • http://eleicoes.uol.com.br/2012/enquetes/2012/08/28/lacerda-diz-que-ideia-de-ser-candidato-ao-governo-de-mg-em-2014-nao-o-atrai-porem-afirmou-nunca-diga-desta-agua-nao-beberei-o-que-voce-acha.js

Segundo Lacerda, o PT é culpado pelo rompimento devido à sua "dificuldade de entrar em unidade”. "A disputa interna de poder se dá de uma forma que fragiliza o próprio partido (...) As lutas internas apequenaram o partido. O PT perdeu muita militância, muita simpatia em Belo Horizonte nos últimos anos", disse.

Em 2008, Lacerda foi eleito com o apoio de petistas e tucanos. A aliança seria repetida nesta eleição, mas acabou sendo barrada depois que o PT foi excluído da coligação proporcional na chapa de vereadores.

Nunca digo desta água não beberei

Questionado se pretende disputar a eleição para o governo de Minas Gerais em 2014, Lacerda afirmou que o tema “não lhe atrai”, mas não descartou disputar o cargo.

"Gosto muito de ser prefeito (...) A hipótese [de ser candidato] não me atrai como pessoa. Não é meu projeto pessoal. Tem tanta coisa para fazer na cidade que a possibilidade de sair depois de um ano e quatro meses não me atrai”, afirmou.

Questionado se assinaria um termo se comprometendo a não deixar a prefeitura --em uma eventual vitória nas eleições de 2012-- para disputar o governo do Estado, Lacerda disse que não costuma fazer planos. “Isso não está em debate (...) A gente, quando é jovem, tem muitas certezas. Eu aprendia na vida a nunca dizer 'desta água não beberei'", declarou.

Quanto à eleição presidencial em 2014, Lacerda disse que não vê seu partido concorrendo como cabeça de chapa. "Não vejo PSB como candidato em 2014", disse.

Gestão nota entre 7,5 e oito

Ao responder sobre que nota daria à sua gestão, o prefeito disse que de "7,5 para oito" seria justo.

“Se nós formos ao julgamento da opinião pública, somando ótimo e bom com regular e positivo, que é a nota que a população nos dá, eu acho que estou em 7,5 para oito. Acho que é um julgamento justo, porque há muito, de fato, o que fazer. A cidade teve um desenvolvimento desordenado durante décadas, sem planejamento.”

Elogios para Dilma

Quando questionado se o rompimento com o PT da presidente Dilma Rousseff poderia prejudicar sua segunda gestão, Lacerda elogiou a presidente.

"Nós temos na nossa base 19 partidos. Desses, 16 são da base da presidente em Brasília. Eu vi a presidente tratando as questões de forma muito técnica e tratando de forma igual todas as capitais. E não há nenhum rompimento pessoal. Nesse momento, meu projeto é Belo Horizonte. Não vejo por que uma pessoa moderna, de visão republicana, como a presidente Dilma daria as costas para Belo Horizonte por causa de alianças", afirmou.

Promessas não cumpridas

O candidato usou a crise econômica mundial --que se agravou em 2008--para justificar promessas feitas nas eleições de 2008, mas não cumpridas integralmente durante seu mandato. De acordo com o entrevistador Paulo Peixoto, cerca de 50% das promessas feitas por Lacerda não foram cumpridas.

“Depois que o plano de governo ficou pronto, tivemos aquela crise financeira mundial em 2008. Nós fizemos, então, uma revisão e reduzimos algumas metas no início de 2009”, disse Lacerda.

Não existe política higienista em BH

Lacerda rebateu as críticas de que sua política para moradores de rua seja “higienista”.

Sobre as críticas de que pedras que foram colocadas sob viadutos para impedir que pessoas se instalem nos locais, Lacerda afirmou que “Belo Horizonte tem quase cem viadutos”, mas que tem notícias “de apenas dois casos”.

“Um deles é um local sujeito a inundação. O outro que tenho conhecimento é uma rampa, do lado de uma via. Se uma pessoa dormir ali pode rolar e ser atropelada. Não existe política higienista”, disse.

Jatinhos são necessários

Sobre as críticas por ter usado de forma excessiva jatinhos privados, Lacerda afirmou que se tratam de viagens que ocorreram no horário de trabalho e ainda aproveitou para criticar Patrus, que foi ministro do governo Lula, sem citar o nome do petista.

"Meu adversário deve ter usado muito jatinho da FAB [Força Aérea Brasileira] para passar o final de semana em Belo Horizonte. E ninguém critica isso", afirmou.

Líder nas pesquisas

Na última pesquisa Ibope, divulgada no dia 16 de agosto, Marcio Lacerda aparece em primeiro lugar nas intenções de voto para a Prefeitura de Belo Horizonte, com 46%.

Quem é Marcio Lacerda

Marcio Lacerda tem 66 anos. Entrou na vida pública em 2003, quando aceitou o convite para ser secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional do governo Lula, na gestão de Ciro Gomes.

Em 2007, assumiu a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, durante o governo Aécio Neves.

Mais informações sobre as eleições em Belo Horizonte.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos