Aliança PT-PSB-PSDB em Belo Horizonte sempre foi incômoda, mas quem rompeu foi Lacerda, diz Patrus

Do UOL, em São Paulo

Patrus Ananias, candidato do PT à Prefeitura de Belo Horizonte, afirmou nesta segunda-feira (27) que a aliança que existia entre PT, PSB e PSDB na cidade "sempre foi incômoda", mas culpou o atual prefeito, Marcio Lacerda (PSB), pelo rompimento.

"A aliança sempre foi incômoda. Estivemos juntos, mas foi ficando claro que essa aliança não se mantinha por uma questão de prioridades", disse Patrus durante sabatina Folha/UOL em Belo Horizonte.

Em 2008, o atual prefeito foi eleito com o apoio do PT e do PSDB. A aliança seria repetida nesta eleição, mas acabou sendo barrada depois que o PT foi excluído da coligação proporcional na chapa de vereadores.

  • 3922
  • true
  • http://eleicoes.uol.com.br/2012/enquetes/2012/08/27/patrus-diz-que-alianca-pt-psb-psdb-em-belo-horizonte-sempre-foi-incomoda-o-que-voce-acha-sobre-o-fim-dela.js

A exclusão do PT foi um pedido do senador tucano Aécio Neves (PSDB-MG), e a declaração de Patrus na sabatina foi feita após o petista afirmar que “a questão da aliança proporcional foi a gota d’água” para o rompimento.

Para Patrus, Lacerda é o responsável pelo rompimento. “O atual prefeito fez uma opção pelo outro lado, fez uma opção pelo PSDB", disse. "Nós continuamos fiéis aos nossos princípios, à nossa história", afirmou o petista.

De acordo com o candidato petista, a disputa presidencial de 2014 está por trás do rompimento, já que Lacerda tem o apoio do atual governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e de Aécio Neves, que são apontados como candidatos à Presidência daqui a dois anos.

“As eleições de 2012 não são eleições nacionais. Ao contrário do nosso adversário, que está cada vez mais se colocando atrás de uma figura política daqui de Minas [Aécio Neves]. Não acredito que 2014 esteja se decidindo agora. Eu não vou me ocultar. Sou amigo do [ex-presidente] Lula e da [atual presidente] Dilma, mas não vou me esconder atrás deles. Nesse momento, agora, a eleição é municipal”, disse Patrus.

O candidato disse ainda que a aliança com o PSB em nível nacional será repensada. “[O rompimento] não foi um fato isolado. Aconteceu em BH, aconteceu em Recife, aconteceu em Fortaleza. Essa aliança do PT com o PSB vai ser repensada. [O PSB] participa da base aliada, mantém esse diálogo, mas as eleições deste ano sinalizaram as diferenças. O futuro vai dizer”, afirmou.

'Lacerda está torcendo para o Lula não vir a BH'

Questionado sobre a “lulodependência” de sua campanha, Patrus disse que “a presença do Lula é para somar esforços em objetivos comuns”.

“Nós temos afinidade com o presidente Lula, ele participa da nossa história. Conheço o Lula desde antes da existência do Partido dos Trabalhadores”, disse Patrus.

Para o petista, Lacerda "quer acabar" com o PT. "Ele quer acabar com o PT em Belo Horizonte. Está torcendo para que o Lula não venha para cá. Torcendo para chover na sexta-feira", disse o candidato, que tem agenda de campanha com o ex-presidente no fim da semana.

'Lacerda se apropria de obras que não são dele'

Patrus também aproveitou para fazer uma crítica a Lacerda, dizendo que o atual prefeito "se apropria de obras que não são dele". "Obras que concluiu, que foram iniciadas antes dele, e se apropria como única e exclusivamente dele". Citando o restaurante popular, disse que o prefeito manteve o projeto, mas que "dobrou o valor da refeição, de R$ 1 para R$ 2".

O petista disse ainda que, se eleito, dará continuidade a todas as obras que estiverem em andamento. "Todas as obras que estiverem sendo feitas, do PAC, da Copa do Mundo, do BRT, serão finalizadas e pretendemos dar mais agilidade às obras, para que a população não fique tanto tempo esperando."

Quando questionado sobre por que critica tanto a gestão atual, Patrus disse que "é o líder que define as prioridades, que vai atrás dos recursos". "As críticas que fazemos apontam para o fato de o prefeito não ter dado atenção a essas áreas [saúde, educação e social]."

'Não vi e não ouvi nada sobre o mensalão'

Sobre o caso do mensalão, que está sendo julgado no STF (Supremo Tribunal Federal), Patrus disse que não viu nem participou de nada. “Não vi e não ouvi.”

O caso do mensalão, denunciado em 2005, foi o maior escândalo do primeiro mandato de Lula (2003-2006). Em 2003, Patrus era deputado federal e, em 2004, assumiu o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

O blogueiro do UOL Josias de Souza, então, perguntou se o candidato não acompanhava os jornais. “Depois que as denúncias começaram a ganhar a imprensa, é claro que passei a ter conhecimento. O que estou dizendo é que essas questões nunca tiveram relação comigo", afirmou. “É um tema que não estará presente [na campanha]. Quero discutir a cidade”, disse.

Candidato é o segundo nas pesquisas

De acordo com a última pesquisa Ibope, divulgada no dia 16, Patrus Ananias é o segundo colocado na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte, com 23% das intenções de voto. Márcio Lacerda, atual prefeito e candidato à reeleição, está na frente com 46%.

Quem é Patrus Ananias

Patrus Ananias tem 60 anos e nasceu na cidade de Bocaiuva, região norte de Minas Gerais. Formou-se em direito em 1976 e participou ativamente da fundação do Partido dos Trabalhadores na década de 1980.

Em 1988, Patrus se elegeu vereador na capital mineira e, quatro anos depois, tornou-se prefeito de Belo Horizonte. Foi candidato ao governo do Estado em 1998, mas ficou em terceiro lugar nas eleições. Elegeu-se deputado federal em 2002 com mais de 520 mil votos.

Em 2004, convidado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Patrus assumiu o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. À frente da pasta, Patrus foi um dos responsáveis pela criação do programa Bolsa Família, um dos símbolos do governo Lula.

O candidato foi escolhido apenas no mês de julho para concorrer à Prefeitura de Belo Horizonte pelo PT, depois do rompimento de seu partido com o PSB por divergências em relação à chapa para a eleição de vereadores.

Sabatinas Folha/UOL

Amanhã o sabatinado será o atual prefeito e candidato à reeleição em Belo Horizonte, Marcio Lacerda. Patrus e Lacerda foram escolhidos por serem os mais bem colocados nas últimas pesquisas.

A sabatina com Lacerda começará às 11h e será transmitida ao vivo pelo UOL. A entrevista é dividida em três blocos e tem uma hora e meia de duração. Os internautas podem sugerir perguntas pelo Bate-papo UOL, pela página do UOL Notícias no Facebook e pelo Twitter, com a hashtag #SabatinaFolhaUOL.

Os candidatos são entrevistados por Vera Magalhães, editora do "Painel" da Folha de S.Paulo, Eduardo Scolese, coordenador da Agência Folha, Paulo Peixoto, repórter do jornal, e Josias de Souza, blogueiro do UOL.

O evento acontece no Auditório do Museu Inimá de Paula (rua da Bahia, 1.201, centro). As inscrições para a sabatina de Lacerda estão abertas a assinantes do jornal e do UOL. Os interessados em participar do evento podem se inscrever pelo e-mail eventofolha@grupofolha.com.br ou pelo telefone 0/xx/11/3224-3473, das 14h às 19h. Assinantes da Folha precisam informar nome, código de assinante, telefone e RG. Já os assinantes do UOL devem informar nome completo, e-mail e CPF.

Mais informações sobre as eleições em Belo Horizonte.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos