UOL EleiçõesUOL Eleições

06/07/2006 - 13h21

Veja a lista dos gestores e políticos considerados inelegíveis em cada Estado

Da Redação
Em São Paulo
O TCU (Tribunal de Contas da União) divulgou esta semana uma lista com 2.900 nomes de gestores públicos considerados inelegíveis em 2006. Eles estariam impedidos de disputar as eleições de outubro, em cargos proporcionais ou majoritários, porque tiveram contas da administração pública julgadas irregulares.

Há centenas de ex-prefeitos na lista, em vários Estados, e cinco ex-governadores: no Acre, Flaviano Melo e Romildo Magalhães; em Roraima, Neudo Campos, no Tocantins, Moisés Avelino, e no Amapá, Anníbel Barcellos.

Nem todos os nomes considerados inelegíveis são de políticos ou originários em cargos que demandem eleição. Há também gestores de universidades, dos Correios, de conselhos regionais de medicina, de órgãos como Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e Funai (Fundação Nacional do Índio). Há também dezenas de casos de gestores reincidentes em irregularidades, citados duas ou mais vezes, em anos distintos.

Entre as irregularidades cometidas, está a falta de informações sobre a aplicação de verbas federais recebidas, por exemplo.

Na entrega da lista do TCU ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o presidente do TCU, Adylson Motta, e o presidente do TSE, Marco Aurélio de Mello, criticaram as brechas na lei que permitem aos políticos considerados inelegíveis que concorram no pleito de outubro, por meio de recurso à Justiça. Motta chegou a afirmar que este mecanismo "é um prêmio à má gestão, ao desvio de recurso e à licitação viciada."

Os tribunais regionais eleitorais deverão negar os registros de candidaturas de políticos incluídos nesta lista e também conferir as listas dos tribunais de contas de cada Estado.

Confira abaixo a lista dos gestores considerados inelegíveis em cada Estado:


Acre
Alagoas
Amapá
Bahia
Ceará
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Pará
Paraiba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Rondônia
Roraima
Santa Catarina
São Paulo
Sergipe
Tocantins